Rivalidade feminina: pra quê?


Warning: DOMDocument::loadHTML(): htmlParseEntityRef: expecting ';' in Entity, line: 1 in /var/www/html/textoscrueisdemais.com/web/wp-content/themes/tcd/library/foundation.php on line 131

Você já parou pra pensar em quantas vezes um homem traiu a parceira com uma outra mulher e ela foi julgada como a única culpada da situação? Como se tivesse seduzido o homem e ele sequer pudesse resistir aos seus encantos? Já notou que, em uma série de histórias, sejam elas contemporâneas ou mais antigas, uma rivalidade absurda entre as personagens mulheres é criada? Até mesmo em alguns contos de fadas essa competição existe. Por causa de um homem: como acontece em Cinderela. A menina, ridicularizada pelas filhas de sua madrasta, só encontra a realização ao se juntar ao seu príncipe encantado.

Parei pra refletir mais a fundo sobre todas essas questões depois de ver essa conversa entre a Louie e a Maíra, donas de dois canais que gosto muito. O fato é que a gente realmente precisa pensar a respeito dessas questões que, de tão comuns, passaram a ser vistas com normalidade. Quais são os problemas disso tudo? No caso de uma traição, os dois envolvidos têm a sua parcela de culpa. Mas se o seu namorado te traiu, qual é o sentido de querer brigar somente com a mulher que ficou com ele? Ele poderia ter recusado as investidas dela, certo?

Essa tal rivalidade feminina, no fim das contas, vai muito além de relacionamentos afetivos e possíveis disputas pelo mesmo cara, muito abordadas em filmes. Está também na moda. Muitos acreditam que mulheres se vestem apenas para outras mulheres, para impressioná-las ou até mesmo deixá-las com inveja. Mesmo quando, na verdade, as pessoas estão se vestindo somente para si. Para sentirem-se confortáveis com os próprios corpos e com as roupas que escolheram.

E ainda tem mais: muita gente acha estranho que uma mulher “deixe” o namorado sozinho com outras mulheres, ainda que elas sejam suas amigas. Na visão dessas pessoas, tais amigas podem querer “roubá-lo”. Isso não faz o menor sentido, ainda que elas tivessem essa intenção, uma vez que o homem é responsável pelas suas próprias atitudes e capaz de se manter fiel, se assim desejar. Por que, então, você deveria se preocupar com a conduta delas, e não com a decisão dele?

Depois de tanta reflexão, você ainda considera essa rivalidade imposta como natural? Eu não. Acho tudo isso extremamente nocivo. Pra todos nós. Mulheres não precisam ser inimigas, muito pelo contrário. E não existe uma pessoa melhor do que a outra, nem mesmo uma roupa mais bonita. Essas visões são extremamente pessoais. O que eu considero lindo, você pode achar horrível. E vice-e-versa.

Que tal se então, ao invés de insistir em birras despropositadas, a gente simplesmente se unisse? O respeito mútuo, afinal de contas, é muito mais importante do que a “vitória” em qualquer tipo de competição inventada.